Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CÂNCER

- Publicada em 14h42min, 03/10/2016. Atualizada em 16h10min, 15/10/2020.

Projeto do Hospital do Câncer Mãe de Deus arrecada fundos para pesquisa

Segundo Stefani, até 2030 o câncer vai matar mais pessoas no mundo do que as doenças cardiovasculares

Segundo Stefani, até 2030 o câncer vai matar mais pessoas no mundo do que as doenças cardiovasculares


OTAVIO FORTES /DIVULGAÇÃO/JC
O Hospital do Câncer Mãe de Deus integra uma plataforma internacional - formada por 15 países e 90 centros - que busca recursos para investir em pesquisas sobre a doença. O Projeto Cura, iniciativa do Latin American Cooperative Oncology Group (Lacog), foi lançado em setembro, em Porto Alegre, em jantar promovido pelo Mãe de Deus na Sociedade Hípica Porto Alegrense. O oncologista e pesquisador da instituição gaúcha, Stephen Stefani, explica que a iniciativa é um espaço para aqueles que querem investir em soluções para o futuro. "Até 2030, o câncer vai matar mais pessoas no mundo do que as doenças cardiovasculares", afirma ele, lembrando que o abuso da exposição ao sol, tabagismo e obesidade são apenas alguns dos fatores que estão adoecendo uma geração.
O Hospital do Câncer Mãe de Deus integra uma plataforma internacional - formada por 15 países e 90 centros - que busca recursos para investir em pesquisas sobre a doença. O Projeto Cura, iniciativa do Latin American Cooperative Oncology Group (Lacog), foi lançado em setembro, em Porto Alegre, em jantar promovido pelo Mãe de Deus na Sociedade Hípica Porto Alegrense. O oncologista e pesquisador da instituição gaúcha, Stephen Stefani, explica que a iniciativa é um espaço para aqueles que querem investir em soluções para o futuro. "Até 2030, o câncer vai matar mais pessoas no mundo do que as doenças cardiovasculares", afirma ele, lembrando que o abuso da exposição ao sol, tabagismo e obesidade são apenas alguns dos fatores que estão adoecendo uma geração.
Eventos como esse do mês passado têm como objetivo conscientizar, educar e levantar fundos para estudos sobre o câncer, considerados fundamentais para a descoberta de novos tratamentos. O Hospital do Câncer Mãe de Deus participa atualmente de seis protocolos internacionais de pesquisa clínica oncológica. "Atualmente, 13 mil pacientes estão em protocolos de pesquisa. É uma forma cooperativa para que todos recebam tratamento e novas informações", explica o médico.
A Lacog é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2008 por profissionais de saúde especializados em oncologia e que tem como objetivo desenvolver, conduzir e coordenar estudos acadêmicos e pesquisas clínicas na América Latina.
Comentários CORRIGIR TEXTO