Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de outubro de 2016. Atualizado às 10h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Alterada em 28/10 às 11h12min

Lucro da Ambev tem alta de 3,6% no 3° trimestre, mas receita cai

O volume de bebidas vendido no Brasil caiu 5,1%

O volume de bebidas vendido no Brasil caiu 5,1%


AMBEV/DIVULGAÇÃO/JC
A fabricante de bebidas Ambev anunciou nesta sexta-feira (28) que teve lucro líquido ajustado de R$ 3,061 bilhões no terceiro trimestre de 2016, um crescimento de 3,6% sobre o desempenho apresentado no mesmo período de 2015.
Já a receita da companhia caiu 6,6% no período, chegando a R$ 5,501 bilhões. O ritmo de queda no faturamento foi mais intenso do que o recuo nas vendas em litros de bebida, provocado por um adiamento dos reajustes de preço da empresa.
A Ambev informou que adiou para o quarto trimestre o reajuste de preços que historicamente começa a ser realizado pela companhia ainda no terceiro trimestre.
O volume de bebidas vendido pela Ambev no Brasil caiu 5,1% no terceiro trimestre de 2016 na comparação com igual período do ano passado. A companhia comercializou 25,687 milhões de hectolitros de bebidas entre julho e setembro deste ano no País. O desempenho foi resultado de uma queda tanto nas vendas em volume de cervejas como de refrigerantes e bebidas não alcoólicas.
No trimestre, o volume de cerveja comercializado no Brasil teve retração de 4,1%, somando 19,538 milhões de hectolitros. Já o segmento de refrigerantes e bebidas não alcoólicas apresentou retração de 8,1% no volume no período, chegando a 6,149 milhões de hectolitros.
A receita por hectolitro na companhia também teve queda. O indicador recuou 1,6%, para R$ 214,2.
Já Custo do Produto Vendido (CPV) subiu 21,1%, totalizando R$ 2,362 bilhões no terceiro trimestre, enquanto o CPV por hectolitro (CPV/hl) aumentou 27,6%, para R$ 92.
A companhia afirmou que a alta do custo do produto vendido provocou mais da metade da queda de 31% no Ebitda ajustado das operações brasileiras. O Ebitda no País atingiu R$ 2,024 bilhões no trimestre. Conforme a Ambev informou em sua divulgação de resultados, a alta do CPV é efeito da política de hedge da companhia, que faz com que a desvalorização do real ocorrida na segunda metade de 2015 impacte os custos agora.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia