Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 25 de outubro de 2016. Atualizado às 09h24.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Taxas futuras de juros sobem com ata conservadora

Os juros futuros médios e intermediários reagem em alta ao tom considerado mais cauteloso da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) nesta terça-feira (25). Segundo um operador de renda fixa, pelo teor da ata "ficou meio óbvio" que a próxima ou as duas próximas reduções da Selic serão de 0,25 ponto porcentual.

Após cortar a Selic em 0,25 ponto porcentual para 14% ao ano na semana passada, o Copom voltou a afirmar na ata que eventual intensificação no movimento de corte do juro dependerá da "evolução favorável de fatores".

Os diretores da instituição argumentam que "a convergência da inflação para a meta para 2017 e 2018 é compatível com uma flexibilização moderada e gradual das condições monetárias".

Às 9h38min, o DI para janeiro de 2017 exibia 13,725%, de 13,720% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2018 estava em 12,22%, de 12,16%. O vencimento para janeiro de 2021 estava em 11,10%, mesma taxa do ajuste anterior.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia