Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de outubro de 2016. Atualizado às 14h31.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Missão à Europa

15/10/2016 - 18h22min. Alterada em 17/10 às 15h35min

Sartori aposta em parceria com Medical Valley da Alemanha

'Medical Valley pode ser aporte importante para o Estado', afirmou o governador antes do embarque rumo a Alemanha

'Medical Valley pode ser aporte importante para o Estado', afirmou o governador antes do embarque rumo a Alemanha


Patricia Comunello/Especial/JC
Patrícia Comunello
Uma das apostas da comitiva gaúcha que desembarca neste domingo (16) na Europa para uma missão de seis dias é firmar uma parceria e acordos com o polo de tecnologia em saúde, o Medical Valley de Erlangen, na região de Nuremberg, na Alemanha. O Rio Grande do Sul trabalha para montar um cluster na área, apostando em desenvolvimento de tecnologias em tratamentos e pesquisas. 
O governador José Ivo Sartori (PMDB) afirmou, no fim da tarde deste sábado (15), antes de embarcar no avião rumo a Frankfurt, que espera avanços, com a assinatura de algum tipo de protocolo com o polo alemão.
A presidente do Badesul, Susana Kakuta, que também integra a missão, adiantou que a Fundação Medical Valley, que administra o polo em Erlangen, vai conceder ao Estado o certificado de "partner premium". Susana terá eventos com o setor e pretende aprofundar a cooperação. O polo é considerado o mais importante da Europa em semicondutores, ótica e TI voltados à saúde. "Na Alemanha, os polos são especializados em cada área. Erlangen é o mais importante nestes segmentos de desenvolvimento", destacou a presidente do Badesul. 
Sartori citou que a relação com os alemães vem sendo trabalhada há muito tempo, em encontros, como o realizado em Santa Catarina em 2015, o que acontece agora e outro que ocorrerá em 2017 no Rio Grande do Sul. "Virão ao Estado mais de 600 empresários", citou, lembrando que o Estado é atrativo para investir, graças a uma posição estratégica. 
"Precisamos construir isso com calma, com as áreas de ciência e tecnologia, economia, agropecuária. O foco principal e a saúde. O Medical Valley pode ser aporte importante para o Estado", afirmou.
Segundo Sartori, já há tratativas adiantadas com empresas que já investem no Brasil. Na França é o mesmo caso. A nova fronteira a ser aberta é coma Itália. "Não se conquista isso sem relacionamento".
Sobre as condições, da economia gaúcha, ele diz que ainda não está no nível desejado para fortalecer investimentos e renda e empregos. "A economia se movendo dá oportunidade a famílias terem emprego. O Estado precisa reequilibrar as finanças para virar porteira. mas só não investe no Estado quem não quiser", concluiu.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia