Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de outubro de 2016. Atualizado às 20h07.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria Automotiva

Alterada em 11/10 às 20h10min

Sem acordo, trabalhadores da Scania aprovam entrega de aviso de greve

Os trabalhadores da fábrica da Scania em São Bernardo do Campo aprovaram nesta terça-feira (11), a entrega de um aviso de greve à direção da empresa. Em assembleia realizada nesta tarde, eles decidiram rejeitar a proposta de reajuste salarial de 4%. A reivindicação é de aumento de 9,62%, equivalente à inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) até a data-base da categoria, 1º de setembro.
Quando os funcionários entregam um aviso de greve, a paralisação pode ocorrer 48 horas depois. Como amanhã é feriado, é possível que eles decidam parar as atividades na sexta-feira. A Scania é a única montadora da região que ainda está em campanha salarial. Nas demais, o reajuste deste ano já está previsto em acordos firmados anteriormente, com validade para mais de um ano.
A montadora também é a única que não tem utilizado nenhum instrumento para flexibilizar a jornada de trabalho dos seus funcionários, como o regime de lay-off (suspensão temporária de contratos) ou o Programa de Proteção ao Emprego (PPE), que permite a redução do salário e das jornadas em até 30%, com metade da diminuição salarial compensada pelo governo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia