Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de outubro de 2016. Atualizado às 11h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Bovespa renova mínima após abertura pesada em Nova Iorque

A Bovespa abriu em queda e aprofundou as perdas nesta terça-feira (11), marcando mínimas em sintonia com o início dos negócios em Wall Street. Depois de subir 3,93% nos últimos quatro pregões, o principal índice da Bolsa passa por uma realização dos ganhos recentes, engatilhada pelo desempenho negativo dos mercados acionários internacionais diante da fraqueza do petróleo.

Às 10h37min, o Ibovespa recuava 0,62%, aos 61.274,70 pontos, em linha com as bolsas de Nova Iorque.

Internamente, o mercado recebeu bem a aprovação na Câmara, em primeiro turno, do texto-base da PEC 241, que estabelece um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos, mas o otimismo em relação ao andamento do ajuste fiscal é insuficiente para reverter a tendência de queda determinada pelo exterior.

Em Wall Street, o Dow Jones caía 0,40%, o S&P 500 tinha baixa de 0,41% e o Nasdaq recuava 0,20%. Os contratos futuros de petróleo operam em queda no período da manhã, devolvendo parte dos ganhos da véspera. Na segunda-feira, 10, o barril negociado em Nova York saltou mais de 3%, ao maior nível em 14 meses, após o presidente da Rússia, Vladimir Putin, mostrar-se favorável aos esforços internacionais para limitar a produção.

A agenda de indicadores é esvaziada nesta terça nos EUA. Entre as ações, merece destaque a Alcoa, em baixa de mais de 7,0%, após a companhia ter divulgado um balanço aquém da expectativa dos analistas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia