Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de outubro de 2016. Atualizado às 23h54.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado de capitais

Notícia da edição impressa de 07/10/2016. Alterada em 06/10 às 21h08min

Saques da poupança em 2016 já somam R$ 50,5 bilhões

O volume de recursos que os investidores sacaram da poupança em setembro, já descontadas as aplicações, foi de R$ 2,352 bilhões, informou o Banco Central. Os saques líquidos foram inferiores aos de agosto, quando R$ 4,466 bilhões deixaram a poupança. Com o resultado do mês passado, a fuga dos investimentos da caderneta de poupança de janeiro a setembro deste ano chegou a R$ 50,539 bilhões. O resultado ficou próximo dos R$ 53,791 bilhões de saques líquidos verificados no mesmo período de 2015 - este é o maior volume de saques na série histórica do Banco Central, iniciada em janeiro de 1995, para os nove primeiros meses do ano.
Em 2016 até o momento, em função da crise, que faz as famílias recorrerem aos recursos da poupança para fechar as contas, foram verificados saques líquidos em todos os meses. A deterioração da caderneta neste ano se dá por conta da piora do cenário econômico, com a alta da inflação e do aumento do desemprego. Além disso, outros investimentos se tornaram mais atrativos ao apresentarem rentabilidade maior.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia