Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de outubro de 2016. Atualizado às 22h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 04/10 às 22h10min

Petrobras inicia novo processo para contratar navio-plataforma para Libra

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (4), que deu início a um novo processo de contratação para o navio-plataforma para o Projeto Piloto de Libra. Em comunicado ao mercado, a estatal informa o cancelamento do processo anterior, que teve início em 12 de agosto de 2015, que resultou em proposta com preço superior aos adotados no mercado internacional e acima das expectativas da Petrobras e de seus parceiros no projeto.
Libra é a primeira área de pré-sal leiloada e administrada por um consórcio de empresas que segue o regime de partilha, em que parte dos ganhos é repassada à União. Liderado pela Petrobras, responsável por 40% dos investimentos, o consórcio reúne ainda a empresa petroleira anglo-holandesa Shell, a francesa Total e as chinesas CNCC e CNOOC.
A Petrobras pediu à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a liberação da obrigatoriedade de contratar fornecedores brasileiros para a construção da FPSO.
Esse pedido de waiver foi feito em 30 de agosto, e em 16 de setembro, instaurou novo processo de contratação com requisitos de conteúdo local menores, o que vai possibilitar que parte da construção da embarcação seja feita no Brasil, "sem impactos no custo ou prazo do projeto", diz a estatal no comunicado.
O Consórcio de Libra prevê que o sistema de produção entre em operação no segundo semestre de 2020 e, para cumprir esse prazo, o navio-plataforma deve ser contratado até o primeiro semestre de 2017.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia