Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de outubro de 2016. Atualizado às 22h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Notícia da edição impressa de 05/10/2016. Alterada em 04/10 às 21h20min

Dólar à vista sobe 1,65% e encosta em R$ 3,26, enquanto Bolsa cai

Encerramento da moeda americana foi o maior desde 20 de setembro

Encerramento da moeda americana foi o maior desde 20 de setembro


MARK WILSON/AFP/JC
O dólar encostou nos R$ 3,26 e encerrou ontem no maior nível desde 20 de setembro no mercado à vista. O movimento encontrou sustentação na perspectiva de que o aumento de juros nos Estados Unidos está próximo, após posicionamento mais "hawkish" de um dirigente do Federal Reserve (Fed) e indicadores positivos da economia norte-americana.
No mercado à vista, o dólar fechou aos R$ 3,2553, em alta de 1,65%, não muito distante da máxima de R$ 3,2599 ( 1,79%).
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia