Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de outubro de 2016. Atualizado às 23h43.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 27/10/2016. Alterada em 26/10 às 20h05min

Frases e personagens

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados


ANTONIO CRUZ/ABR/JC
"A decisão da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, de colocar para julgar, em 3 de novembro, uma ação que pode ameaçar o cargo do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não tem a nada a ver com recentes declarações de ambos. A pauta do STF não é montada da noite para o dia. Tem um rito, certamente. Vamos entender como uma pauta normal, como tantas outras que precisam ser julgadas pelo Supremo." Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.
"A ministra Cármen Lúcia é um dos quadros mais qualificados do País, comanda o Supremo num momento tão difícil, tão importante, que a gente precisa garantir essa harmonia. Tenho certeza que a gente vai garantir essa harmonia entre os Poderes." Também Rodrigo Maia.
"Enxergo sinais de recuperação do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e do setor siderúrgico, mas o curto prazo ainda será difícil para a indústria. O pior provavelmente já passou, mas a retomada só deve vir em cerca de um ano." André Gerdau Johannpeter, CEO da Gerdau.
"Já se vê os sinais de retomada. A questão é quando. Acredito que os próximos seis a oito meses ainda serão difíceis. Como fatores positivos, cito a aprovação de medidas como a PEC do Teto de Gastos na Câmara, projetos de infraestrutura, a queda da inflação e a melhora dos indicadores de confiança." Também André Gerdau Johannpeter.
"O Brasil já passou pelo ponto de inflexão, e a atividade da economia brasileira deverá apresentar uma recuperação gradual. Isso é o que estamos prevendo." Angel Santodomingo Martell, vice-presidente do Santander Brasil.
"Já vemos evidências. O cenário político está estabilizado, e o Congresso Nacional mostra inclinação para a aprovação de reformas necessárias. O Brasil apresentou um resultado muito relevante no desempenho global do banco espanhol, representando uma fatia de 20% do grupo." Também Angel Santodomingo Martell.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia