Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de setembro de 2016. Atualizado às 19h34.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

Alterada em 12/09 às 19h37min

Sessão que julgará cassação de Cunha começa e é suspensa por falta de quórum

Rodrigo Maia suspende sessão até ser alcançado o quórum para apreciar cassação de Cunha

Rodrigo Maia suspende sessão até ser alcançado o quórum para apreciar cassação de Cunha


LUIS MACEDO/Agência Câmara/JC
A sessão extraordinária destinada a votar a representação para cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por quebra de decoro parlamentar começou por volta das 19h e acabou suspensa logo depois por uma hora.
A medida foi adotada porque não havia sido obtido ainda o quórum para o início da Ordem do Dia. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, suspendeu a sessão, a fim de que seja alcançado um quórum mais alto para o começo do processo de discussão e votação da matéria.
O parecer do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, de autoria do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), concluiu pela perda do mandado de Cunha sob a acusação de ele ter mentido em depoimento espontâneo à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, em maio de 2015, quando disse não possuir contas no exterior. Cunha nega que tenha mentido à CPI, argumentando que as contas estão no nome de um trust familiar contratado por ele para administrar seus recursos no exterior.
Com informação da Agência Câmara
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia