Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de setembro de 2016. Atualizado às 12h51.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

impeachment

Notícia da edição impressa de 09/09/2016. Alterada em 08/09 às 21h25min

MST invade fazenda em Goiás da senadora gaúcha Ana Amélia

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram, nesta quinta-feira, a fazenda Saco de Bom Jesus, em Formosa (Goiás), "ligada" à senadora gaúcha Ana Amélia Lemos (PP). A Polícia Militar confirmou a invasão, mas não tem ainda o total de ocupantes. O MST alega que a propriedade é improdutiva e não foi integralmente declarada à Justiça. A senadora informou que a fazenda já foi vendida e que a invasão é uma retaliação pelo seu voto a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o MST, a ocupação visa denunciar a falta de produtividade da área de 1.909 hectares, que teria 600 cabeças de gado, lotação inferior para atingir os índices de produtividade exigidos pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O movimento informou ter pedido ao Incra a vistoria da área em 2014.
 
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
jorge almada 09/09/2016 12h34min
Esta é política conduzida através de LULA, PT E DILMA incentivando invasões destruindo propriedades particulares. O MST nada mais é que um braço da política BOLIVARIANA que o LULA está tentando implantar no Brasil. CUT E P.Cdo B, também fazem parte do mesmo braço de articulação do COMUNISMO BOLIVARIANO, com objetivos claros levar o PAIS a um conflito social com consequências terríveis para a economia e estabilidade política no PAIS.