Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Atualizado às 22h43.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Nigéria

Notícia da edição impressa de 30/09/2016. Alterada em 29/09 às 22h32min

Fome pode matar 75 mil crianças se não houver ajuda, diz Unicef

Até 75 mil crianças irão morrer ao longo do próximo ano em condições de subnutrição geradas pelo Boko Haram na Nigéria caso doadores não respondam rapidamente, alertou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O número é bem superior aos mais de 20 mil mortos no levante de sete anos do grupo islâmico no país africano.
A gravidade dos níveis de desnutrição e o grande número de crianças que podem morrer tornam a crise humanitária no Nordeste da Nigéria talvez a pior do mundo, segundo Arjan de Wagt, diretor do Unicef para nutrição no país. Ele disse que já há crianças morrendo, mas os doadores não respondem. A maior parte das crianças severamente desnutridas morre de doenças secundárias, como diarreia e infecções respiratórias, explicou Wagt.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia