Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de setembro de 2016. Atualizado às 15h15.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

França

Alterada em 05/09 às 15h15min

Sarkozy pode ser julgado na França por violar regra de financiamento de campanha

Sarkozy já negou envolvimento no suposto esquema para contornar o limite de gastos

Sarkozy já negou envolvimento no suposto esquema para contornar o limite de gastos


KENZO TRIBOUILLARD/AFP/JC
Promotores franceses afirmaram nesta segunda-feira que recomendaram que o ex-presidente Nicolás Maduro e outras 13 pessoas sejam julgados por supostamente descumprir as regras de financiamento eleitoral do país. O caso se refere à fracassada campanha de Sarkozy para se reeleger em 2012.
A recomendação foi feita após promotores concluírem que a investigação deles sobre as acusações preliminares contra Sarkozy de "financiamento ilegal de uma campanha" por ter superado o teto para gastos eleitorais, que está em 22,5 milhões de euros (US$ 25,1 milhões) na França. Não está claro quanto ele teria ultrapassado desse montante.
Os promotores recomendaram que outros suspeitos sejam julgados por fraude para facilitar os gastos acima do teto. Sarkozy já negou envolvimento no suposto esquema para contornar o limite de gastos.
Advogado de Sarkozy, Thierry Herzog disse que a decisão da promotoria era uma "manobra política". Herzog afirmou que o tribunal constitucional francês já determinou que Sarkozy devolvesse dinheiro ao Estado em um caso separado de excesso de gastos nas finanças da campanha de 2012.
A decisão dos promotores é mais uma dificuldade para Sarkozy, no momento em que ele busca voltar ao posto nas eleições de 2017. Ele enfrenta vários rivais nas primárias da centro-direita em novembro e segue atrás do favorito Alain Juppé, prefeito de Bordeaux. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia