Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de setembro de 2016. Atualizado às 15h08.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

01/09/2016 - 14h23min. Alterada em 01/09 às 15h09min

Trump defende ensino de ''orgulho e patriotismo'' em escolas dos EUA

Os estudantes norte-americanos devem receber aulas de respeito pela bandeira dos Estados Unidos em um "novo futuro americano" que inclui o aprendizado de "orgulho e patriotismo" nas escolas, bem como no processo imigratório e para os militares, afirmou o candidato republicano à presidência, Donald Trump, na manhã desta quinta-feira. "É hora de criar um novo futuro americano para você, para suas crianças e todas as crianças americanas que ainda nascerão", afirmou Trump durante evento num centro de convenções em Cincinnati.
Menos de dez horas após realizar um discurso anti-imigração no Arizona, o bilionário destacou as "enormes contribuições dos mexicano-americanos em nosso país". Ainda assim, ele prometeu interromper o "fluxo de refugiados sírios" e disse que criaria um processo de avaliação de candidatos à imigração ou a refugiados mais rigoroso para manter "terroristas e extremistas" fora do país. "Nós não queremos deixar entrar ninguém que não apoie nossos valores e que não seja capaz de amar nosso povo", disse Trump.
Também hoje, o candidato disse a uma rádio conservadora que houve um "abrandamento" em sua promessa anterior de deportar estimados 11 milhões de imigrantes ilegais do país. Colegas republicanos criticaram a postura dele, que custaria centenas de bilhões de dólares, considerando-a cara e desumana.
Trump disse que, como o presidente Barack Obama, pretende apoiar a deportação de criminosos e que deixaria outras decisões sobre o tema para um momento posterior, "assim que tudo estiver estabilizado".
O candidato republicano deve discursar hoje em Ohio, um dos Estados onde ele e a candidata democrata, Hillary Clinton, realizam campanha. Hillary, que lidera nas pesquisas, não tem eventos públicos hoje. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia