Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Atualizado às 22h38.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Meio Ambiente

Notícia da edição impressa de 30/09/2016. Alterada em 29/09 às 22h33min

Cettraliq deve entregar plano nesta sexta-feira

Embora a água distribuída para as redes dos moradores de Porto Alegre não tenha mais cheiro nem gosto desagradáveis, o odor ainda pode ser sentido nos arredores da empresa Cettraliq, no bairro Navegantes. Na semana passada, a Justiça gaúcha determinou um prazo de cinco dias úteis para que a empresa apresente um plano de remoção de todos os efluentes. O prazo, estabelecido pelo juiz Eugênio Couto Terra, termina nesta sexta-feira.
No dia 9 de setembro, assim que a empresa sofreu interdição da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), foi determinado o prazo de dez dias para que a Cettraliq removesse todos os efluentes armazenados, sob multa de R$ 200 mil por dia de descumprimento. Dias depois, a empresa alegou a impossibilidade de cumprir o que foi determinado, uma vez que não existe uma central de tratamento licenciada pela Fepam capaz de receber os efluentes.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia