Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de setembro de 2016. Atualizado às 23h24.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

violência

Notícia da edição impressa de 09/09/2016. Alterada em 08/09 às 23h22min

Protesto lembra homicídios no governo Sartori

Caminhada terminou no Palácio Piratini, com a colocação de cruzes no chão em homenagem às vítimas

Caminhada terminou no Palácio Piratini, com a colocação de cruzes no chão em homenagem às vítimas


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Isabella Sander e Suzy Scarton
Servidores da segurança pública do Rio Grande do Sul realizaram um protesto na manhã desta quinta-feira no Centro Histórico de Porto Alegre. O ato serviu para lembrar os 3.945 assassinatos (contabilizando homicídios, latrocínios e outros casos) ocorridos no Estado desde que o governador José Ivo Sartori assumiu o cargo, em janeiro de 2015.
Entidades que representam os quadros da Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias (IGP) e Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) seguravam cruzes brancas em homenagem às vítimas durante o trajeto, que passou pela Esquina Democrática, seguiu pela Rua dos Andradas, rua General Câmara e terminou em frente ao Palácio Piratini, com as cruzes sendo colocadas no chão.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia