Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de setembro de 2016. Atualizado às 14h03.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

segurança

Alterada em 05/09 às 14h05min

Cezar Schirmer reúne-se com cúpula da Segurança Pública

Reunião com recém-anunciado Cezar Schirmer acontecei no CICC de Porto Alegre

Reunião com recém-anunciado Cezar Schirmer acontecei no CICC de Porto Alegre


Rodrigo Ziebell/SSP/Divulgação/JC
Recém-anunciado na Secretaria de Segurança gaúcha, Cezar Schirmer se reuniu, na manhã desta segunda-feira (5), com a cúpula da Segurança Pública, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) de Porto Alegre.
No encontro, Schirmer recebeu do comandante da Brigada Militar, coronel Alfeu Freitas, e do chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, um panorama geral das atividades das corporações. A superintendente dos Serviços Penitenciários (Susepe), Marli Ane Stock, o diretor do Instituto-Geral de Perícias (IGP), Cleber Muller, e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Adriano Krukoski, também traçaram um apanhado de suas áreas.
Schirmer afirmou que recebeu do governador José Ivo Sartori instruções para focar três eixos principais: agilizar e superar as dificuldades burocráticas para executar as medidas anunciadas pelo governo do Estado nos últimos dias; ampliar as vagas prisionais, tirando os criminosos das ruas e os colocando nas prisões; e ampliar o policiamento ostensivo para demonstrar que há enfrentamento na questão da segurança.
O novo secretário reforçou que irá buscar formas criativas, com inteligência e tecnologia, para superar as dificuldades. "Essa é uma guerra que não é só da Secretaria da Segurança. Para ser vencida, precisamos da soma de todos, da multiplicação dos esforços coletivos e da compreensão de que, se cada um fizer a sua parte, a SSP poderá fazer mais adequadamente suas competências e atribuições", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia