Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Atualizado às 00h43.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Notícia da edição impressa de 29/09/2016. Alterada em 29/09 às 00h46min

'Pilhado', Grêmio larga na frente contra o Palmeiras

Ramiro marcou o gol que abriu o placar na Arena

Ramiro marcou o gol que abriu o placar na Arena


Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação/JC
Os 26,5 mil gremistas que foram à Arena na noite de ontem viram um Grêmio renovado. Intenso e sem desistir de uma bola sequer, o time de Renato Portaluppi jogou bem contra o Palmeiras, venceu por 2 a 1, e vai para o jogo decisivo em São Paulo com a vantagem de avançar às semifinais da Copa do Brasil com um empate.
O primeiro tempo foi de alta velocidade e o que se viu em campo foi um Grêmio totalmente diferente daquele que vinha jogando. Uma equipe ligada, marcando muito e aproveitando as oportunidades que surgiram. O torcedor viu claramente que o Grêmio de Renato não é o mesmo de Roger Machado. O time, agora, não faz questão de manter a bola em seus pés. Ao contrário. Dá bola e campo ao adversário e joga no sistema denominado por Cláudio Duarte como "pega-ratão".
Com Luan destacado - atuando centralizado - a intensidade Tricolor foi recompensada aos 32 minutos. Ramiro recebeu de Douglas pela direita da área e acertou um chutaço, forte, alto e cruzado, encobrindo o goleiro e abrindo o placar.
O segundo gol quase veio aos 36, após o árbitro marcar tiro livre indireto dentro da área em razão de o goleiro paulista segurar com a mão bola recuada. A atuação gremista, porém, foi recompensada aos 44. Luan cobrou falta da intermediária de ataque, Geromel desviou e a bola explodiu no travessão. No rebote, Pedro Rocha completou de cabeça para ampliar.
O Tricolor recebeu um duro golpe logo aos cinco minutos da etapa final. Marcelo Grohe cometeu pênalti sobre Gabriel Jesus e Zé Roberto cobrou para descontar.
A velocidade da segunda etapa foi um tom menor do que a da primeira, mas, ainda assim, o Grêmio manteve o controle, chegando mais vezes com perigo. Em uma dessas oportunidades, aos 25 minutos, Luan recebeu pela esquerda da área e bateu para tirar tinta da trave.
O Grêmio ainda tentou mais um gol, principalmente em bolas paradas, mas não obteve sucesso nas investidas. Já o Palmeiras, satisfeito com a derrota por diferença mínima, tratou de "amorcegar" o jogo, tocar a bola e gastar o tempo. O jogo da volta ocorre no dia 19 de outubro, em São Paulo.
Grêmio 2 x 1 Palmeiras
Marcelo Grohe; Edilson, Geromel, Kaneman e Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro (Raphael Thiere), Jailson e Douglas; Pedro Rocha (Guilherme) e Luan. Técnico: renato Portaluppi.
Jailson; Fabiano, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel (Leandro Pereira), Tchê Tchê e Moisés; Dudu (Rafael Marques), Gabriel Jesus e Róger Guedes (Barrios. Técnico: Cuca.
Árbitro: Cláudio Lima e Silva (SE)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia