Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de setembro de 2016. Atualizado às 23h13.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 15/09 às 23h17min

São Paulo vence, complica Cruzeiro e se afasta da zona da degola

A reação do São Paulo no Campeonato Brasileiro pode ser comparada à trajetória recente de Wesley. Agredido por torcedores na invasão ao CT da Barra Funda, há três semanas, o meia ajudou nesta quinta-feira o time a ficar mais distante do momento tenebroso que viveu na temporada. Um gol dele no Morumbi deu a vitória sobre o Cruzeiro por 1 a 0 e fez a ameaça do rebaixamento no Campeonato Brasileiro ficar seis pontos distante.
O resultado se soma à vitória sobre o Figueirense para dar paz ao clube, como há tempos não se via. Se antes dessa série positiva o descenso estava somente um ponto atrás, agora a equipe só precisa reagir na Copa do Brasil para ter total tranquilidade. O compromisso pelo mata-mata nacional será semana que vem, contra o Juventude.
O meia autor do gol na vitória sobre o Cruzeiro foi um dos que sentiu mais diretamente a pressão pela má fase do clube. Foi com paciência e boas atuações anteriores que tanto o jogador como o time acabaram recompensados. Os outros dois agredidos na invasão Carlinhos e Michel Bastos, ainda não mostraram a mesma reação.
Se em duas temporadas e quase 70 jogos pelo São Paulo o ex-palmeirense Wesley ainda não cativou a idolatria, pode ter a partida com o Cruzeiro ao menos como o início de nova trajetória. Wesley já tinha dado um chute perigoso no começo do jogo, até abrir o placar com boa finalização de fora da área aos 42 minutos. A resposta dos jogadores foi instantânea após o gol. Todos correram para abraçá-lo, inclusive os reservas.
O São Paulo da etapa inicial não se resumiu às participações dele. Rodrigo Caio chegou a acertar o travessão, fora uma bela jogada de Cueva defendida por Rafael. A equipe voltou a mostrar postura ofensiva e vontade de quem está disposto a sair das posições incômodas na tabela.
Os elogios à atuação são-paulina terminam no intervalo. No segundo tempo o Cruzeiro adiantou o time e sufocou. O time da casa teve um pênalti a favor para definir o placar aos 43 minutos do segundo tempo, quando Manoel agrediu Chávez fora do lance e foi expulso de campo. Na cobrança, o argentino parou na defesa do goleiro.
A falha deu a oportunidade para a equipe mineira continuar pressionando pelo empate. Logo no lance seguinte Denis evitou o empate em tentativa de Alisson. Mesmo com um jogador a mais o São Paulo teve dificuldade para segurar a vantagem magra, mais fundamental por se tratar de um confronto direto conta as últimas posições.
Com o resultado, o São Paulo chegou aos 34 pontos e ocupa agora o 12º lugar da tabela. Já o Cruzeiro segue com 29, na 15ª colocação, apenas duas posições acima da zona do rebaixamento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia