Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 10 de setembro de 2016. Atualizado às 20h54.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

rio-2016

10/09/2016 - 20h46min. Alterada em 10/09 às 20h57min

Shirlene Coelho leva ouro no atletismo e Brasil já soma cinco na Paralimpíada

Shirlene Coelho ficou com o primeiro lugar na prova do lançamento de dardo, na categoria F37

Shirlene Coelho ficou com o primeiro lugar na prova do lançamento de dardo, na categoria F37


Fernando Frazão/Agência Brasil/JC
O Brasil conquistou a quinta medalha de ouro na Paralimpíada do Rio-2016, na noite deste sábado, com Shirlene Coelho, de 35 anos. Ela ficou com o primeiro lugar na prova do lançamento de dardo, na categoria F37, e alcançou o bicampeonato paralímpico. A brasileira também conseguiu o ouro na mesma prova em Londres-2012 e a prata em Pequim-2008, quando fez a sua estreia em Jogos Paralímpicos.
Neste sábado, no estádio Olímpico, o Engenhão, a atleta brasileira alcançou a marca de 37,57 metros. Mas não superou o recorde mundial de 37,86 metros, que também é seu, realizado em Londres-2012.
No Rio-2016, Shirlene Coelho foi a primeira mulher a conduzir a bandeira brasileira em cerimônias de abertura de Jogos Paralímpicos. Ela nasceu prematuramente e tem hemiplegia, o que afeta o movimento de sua musculatura do lado esquerdo. Os pais da atleta não conseguiram detectar o problema até ela completar cinco anos de idade e já era tarde demais para o tratamento.
BRONZE - O brasileiro Rodrigo Parreira da Silva, de 22 anos, ganhou a medalha de bronze na prova dos 100 metros (categoria T36). Ele cruzou a linha de chegada com o tempo de 12s54. O atleta tem paralisia cerebral.
Rodrigo Parreira da Silva ficou atrás de Mohamad Puzi, da Malásia, que fez 12s07 e ganhou o ouro, e do chinês Yang Yifei, que cravou 12s20 e ficou com a prata.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia