Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de setembro de 2016. Atualizado às 22h43.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

surfe

Alterada em 08/09 às 22h46min

Mesmo punido, Medina vence e está na 3ª fase nos EUA; outros 2 brasileiros passam

Na busca pelo seu segundo título do Circuito Mundial de Surfe, o brasileiro Gabriel Medina teve um bom início nas ondas de Trestles, na Califórnia, nos Estados Unidos, a oitava de 11 etapas da temporada de 2016. Nesta quinta-feira, mesmo cometendo uma interferência - ao surfar uma onda em que o compatriota Alex Ribeiro havia iniciado a remada primeiro e já estava posicionado para a dropada -, o surfista de Maresias (SP) venceu a sua bateria e avançou direto à terceira fase.
Depois do erro, cometido nos minutos iniciais da quarta de 12 baterias da primeira fase, Gabriel Medina manteve a calma e, mesmo com a subtração de 50% da sua segunda melhor onda (7,33), pegou outras boas ondas e venceu com o total de 11,67 pontos, contra 10,93 do australiano Adam Melling e 9,80 de Alex Ribeiro.
Na briga pelo título, Gabriel Medina, que está em terceiro lugar na classificação geral, viu seus rivais em ação também nesta quinta-feira. O líder da temporada, o havaiano John John Florence venceu sua bateria e avançou à terceira fase. Já o australiano Matt Wilkinson ficou em último na sua disputa e terá de disputar a repescagem.
Além de Gabriel Medina, outros dois brasileiros já se garantiram na terceira fase. Um deles é Filipe Toledo, que conseguiu uma nota 9,33 nos minutos finais e superou o norte-americano Kelly Slater na bateria. Filipinho avançou com um total de 17,50 pontos, contra 16,20 do astro do surfe, que terá de disputar a repescagem.
O terceiro brasileiro a passar foi Wiggolly Dantas, que em sua bateria desbancou ninguém menos que o atual campeão mundial, o compatriota Adriano de Souza, o Mineirinho. Com 15,47 pontos, Wiggolly mandou o amigo, que fez 10,90 pontos, para a repescagem.
Outros surfistas do Brasil que não se deram bem nesta quinta e terão de disputar a repescagem são Miguel Pupo, Caio Ibelli, Italo Ferreira e Jadson André. A bateria de Alejo Muniz foi adiada para esta sexta-feira.
Após a disputa nos Estados Unidos, a briga pelo título mundial de 2016 será decidida nas etapas de Landes, na França, entre 4 e 15 de outubro; Peniche, em Portugal, de 18 a 29 de outubro; e em Pipeline, no Havaí, de 8 a 20 de dezembro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia