Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Atualizado às 22h33.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

contas públicas

Notícia da edição impressa de 30/09/2016. Alterada em 29/09 às 22h30min

Arrecadação federal em agosto recua 10,12%

Refis menor e alta de compensações afetaram números, diz Malaquias

Refis menor e alta de compensações afetaram números, diz Malaquias


PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO/JC
A retração econômica voltou a derrubar as receitas do governo federal, que somaram R$ 91,8 bilhões e tiveram queda real (retirado o efeito da inflação) de 10,12% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado, divulgou, nesta quinta-feira, a Receita Federal. Foi o pior resultado para um mês de agosto desde 2009, quando o País e o mundo estavam mergulhados na crise financeira internacional, e a arrecadação somou R$ 85,1 bilhões.
No acumulado do ano, a arrecadação totalizou R$ 816,4 bilhões, uma queda de 7,45% na comparação com o mesmo período do ano passado - pior resultado para o intervalo entre janeiro e agosto desde 2010.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia