Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Atualizado às 22h33.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Notícia da edição impressa de 30/09/2016. Alterada em 29/09 às 21h20min

Inflação medida pelo IGP-M em 12 meses pode ficar em um dígito, projeta a FGV

Reajustes de salários na construção é um dos fatores que motivou avanço do INCC

Reajustes de salários na construção é um dos fatores que motivou avanço do INCC


ANTONIO PAZ/JC
A tendência da inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) em 12 meses é continuar a desacelerar, podendo abandonar os dois dígitos em outubro. A avaliação foi feita nesta quinta-feira pelo superintendente adjunto para Inflação do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), Salomão Quadros, ao comentar o índice de setembro.
O IGP-M acelerou para 0,20%, após 0,15% em agosto. Trata-se do terceiro mês seguido que a taxa fica nessa faixa. Já a variação acumulada em 12 meses até setembro foi de 10,66%. A última vez que a taxa esteve abaixo dos dois dígitos foi em setembro de 2015, quando marcou 8,35%.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia