Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Atualizado às 22h33.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 30/09/2016. Alterada em 29/09 às 21h25min

Ibovespa fecha em queda de 1,69%

Banco alemão sofreu multas do Departamento de Justiça dos EUA

Banco alemão sofreu multas do Departamento de Justiça dos EUA


DANIEL ROLAND/AFP/JC
A Bovespa foi diretamente influenciada pela intensificação dos temores em torno da saúde financeira do Deutsche Bank nesta quinta-feira. A bolsa brasileira oscilava em torno da estabilidade até o surgimento de notícias de que o maior banco alemão era alvo de desmontagem de posições de grandes fundos - um agravante à sua situação já bastante delicada. As ações de bancos reagiram com queda em todo o mundo, lideradas, naturalmente, pelas do Deutsche e de outros bancos europeus. Com isso, o Índice Bovespa firmou-se em queda e terminou o dia aos 58.350 pontos, em queda de 1,69%.
As recentes quedas das ações do Deutsche ocorrem em meio a dúvidas sobre sua capacidade de pagar multas multibilionárias em dólares, aplicadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos devido a negócios irregulares de anos atrás. O temor maior é de um colapso do banco, com desencadeamento de uma série de efeitos negativos sobre o setor financeiro europeu.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia