Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de setembro de 2016. Atualizado às 22h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Recursos Humanos

Notícia da edição impressa de 28/09/2016. Alterada em 27/09 às 22h20min

Premiação mostra que é preciso valorizar talentos

Vencedores deste ano foram homenageados em evento na Capital

Vencedores deste ano foram homenageados em evento na Capital


CIRINEU BRAUNER/DIVULGAÇÃO/JC
Marina Schmidt
Dinâmico, o mercado de trabalho se molda ao contexto econômico e social do País. Se há pouco tempo as empresas enfrentavam uma alta rotatividade de pessoal promovida pela demanda elevada de postos de trabalho, hoje a realidade é inversa. A recessão promoveu um quadro de demissões no Brasil que mudou a característica das organizações, reduzindo a pressão decorrente da contínua substituição da mão de obra.
Parece lógico supor que o primeiro cenário exige mais empenho nas ações de gestão de pessoas, objetivando reter talentos disputados pelo mercado. Mas mesmo no contexto aparentemente mais favorável, quando há menos postos de trabalho, a dedicação voltada aos recursos humanos não perde a importância.
Isso é o que garante quem acompanha esses ciclos há mais de meio século. Quando assumiu o cargo de diretor da Stemac, em 1964, Jorge Luiz Buneder tinha apenas 18 anos. Mais de 50 anos depois, Buneder, hoje presidente da companhia, assegura: "valorizar as pessoas se torna mais importante neste momento".
Buneder, que nesta terça-feira foi o grande homenageado na premiação anual da Associação Brasileira de Recursos Humanos, Seccional Rio Grande do Sul (ABRH-RS) com o Prêmio Top Ser Humano 2016, relata que a visão que tem sobre gestão de pessoas foi construída em um período muito anterior ao dos novos modelos de administração. "Nossa formação de casa sempre foi a de ter um ambiente focado no lado humanístico e de respeito pelo próximo. As pessoas sempre vêm em primeiro lugar, depois vem o profissional. Isso norteia nossas práticas de gestão de pessoas até hoje."
O Top Ser Humano e Top Cidadania, nesta edição, concederam 34 prêmios. Além do reconhecimento à personalidade do ano, o evento também contempla outra distinção especial, o Prêmio Mérito, entregue a três empresas (AESC - Hospital Mãe de Deus, Hospital Moinhos de Vento e Indústria de Plásticos Herc). A cerimônia ocorreu na noite de ontem, no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre.
O presidente da ABRH-RS, Orian Kubaski, avalia que, apesar da organização de quadros e dos ajustes da economia, as empresas continuam apostando em soluções que melhoram o ambiente de trabalho e promovem maior felicidade entre os profissionais.
Relação dos premiados no Top Ser Humano e Top Cidadania 2016 da ABRH
Top Ser Humano 2016 – Personalidade
Jorge Luiz Buneder - Presidente da Stemac
Top Ser Humano 2016 – Mérito
AESC – Hospital Mãe de Deus
Hospital Moinhos de Vento
Indústria de Plásticos HERC
Top Ser Humano 2016 - Categoria Organização
Auxiliadora Predial
Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A
Celulose Irani
Centro Clínico Gaúcho
CIGAM Software Corporativo SA
Colégio Marista Rosário
Cotrijal Cooperativa Agropecuária e Industrial
Eaton LTDA
Grendene S/A
Grupo Sabemi
Hospital de Clínicas de Porto Alegre
Hospital Ernesto Dornelles
Indústria de Plásticos HERC
Lojas Pompéia
Melnick Even Incorporação e Construção
Safe Park
SLC Agrícola
STIHL Ferramentas Motorizadas LTDA
Ticket Log
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Triunfo Concepa
Unimed Erechim
Unimed Noroeste/RS
Unimed Porto Alegre
Weatherford Ind. e Com. Ltda
Top Ser Humano 2016 – Categoria Conhecimento
Josiane Nunes Pinto
Top Cidadania 2016 – Categoria Organização
Banco de Tecido Humano-Pele/Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais
Eaton LTDA
Fundação Francisco Xavier Kunst
Melnick Even Incorporação e Construção
SIMERS, Sindicato Médico do Rio Grande do Sul
Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia