Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de setembro de 2016. Atualizado às 17h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

27/09/2016 - 17h31min. Alterada em 27/09 às 17h44min

BC da Argentina fixa meta de inflação entre 12% e 17% em 2017

O presidente do Banco Central da Argentina, Federico Sturzenegger, anunciou que a meta de inflação para o país em 2017 estará na faixa entre 12% e 17%, informou a agência estatal Télam. Além disso, a autoridade informou que a taxa de juros de referência a partir de janeiro será a chamada "taxa de passes", não mais a de Letras do Banco Central (Lebac) como atualmente.
A autoridade disse que a adoção da taxa de mais curto prazo, de 7 dias, permite um monitoramento mais ajustado dos juros. No caso da Lebac, as taxas de menor duração são de 35 dias.
A nova taxa deve valer a partir de janeiro. Ela deve ser comunicada a cada terça-feira, como acontecia com a Lebac, depois de cada reunião do comitê de política monetária do BC argentino.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia