Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de setembro de 2016. Atualizado às 17h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 26/09 às 17h28min

Ouro fecha em alta, com cautela antes de debate nos Estados Unidos

Os contratos futuros de ouro fecharam em alta nesta segunda-feira, com investidores na defensiva, à espera do primeiro debate presidencial desta campanha nos Estados Unidos. O ouro para entrega em dezembro subiu 0,2%, a US$ 1.344,10 a onça-troy na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex). Outros metais preciosos foram negociados em baixa acentuada, após uma onda de venda nos mercados asiáticos.
Um dólar um pouco mais fraco beneficiou os preços do ouro nesta segunda-feira. O metal é cotado na moeda dos EUA e, nesse caso, ele se torna mais barato para os detentores de outras divisas.
Analistas apontaram que os mercados estavam à espera do debate presidencial desta segunda-feira nos EUA. O debate de 90 minutos entre a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump ocorre a partir das 22 horas (de Brasília).
"Todos os olhos hoje parecem estar no debate presidencial dos EUA para ver como a sra. Clinton e o sr. Trump se saem", disse David Govett, diretor de metais preciosos da Marex Spectron. "Se Trump se sair bem isso pode dar um pouco de apoio para o ouro. As pessoas temem o desconhecido, e ele é o desconhecido", afirmou.
Govett disse esperar volatilidade no câmbio e no ouro conforme se aproxima a eleição de 8 de novembro dos EUA. Ele compara o quadro ao período anterior ao voto popular no Reino Unido sobre a presença do país na União Europeia, quando os operadores ficavam à espera de pesquisas.
Analistas do Citi também preveem maior volatilidade no ouro e nos mercados cambiais no quarto trimestre, antes do que o banco espera que deve ser uma eleição disputada. O Citi dá a Trump 40% de chance de vitória. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia