Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de setembro de 2016. Atualizado às 11h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Bovespa abre em alta e renova máximas após Nova Iorque

A Bovespa abriu em alta desta quinta-feira (22), acompanhando os ganhos vistos nos mercados acionários internacionais, ainda sob impacto positivo da decisão de política monetária do Federal Reserve (o banco central norte-americano) na tarde de quarta-feira. Os ganhos da Bolsa doméstica foram acentuados na sequência, em reflexo do início dos negócios em Wall Street.

A leitura de que o aperto monetário nos Estados Unidos deve ser mais lento, o que é favorável para economias emergentes como o Brasil, renovou o bom humor entre os investidores na quarta, tendência que se sustenta na manhã desta quinta. Por volta das 10h50min, o Ibovespa avançava 1,59%, aos 59.325,23 pontos, na máxima.

Em Wall Street, o Dow Jones subia 0,81%; o S&P 500 avançava 0,71% e o Nasdaq ganhava 0,59%. O Fed optou por manter inalteradas na quarta suas taxas de juros na faixa de 0,25% e 0,50% e a taxa de redesconto em 1,00%, mas sinalizou após uma reunião marcada por divisões internas que ainda espera elevar os juros antes do fim de 2016.

De acordo com o CME Group, a chance elevação de juros em dezembro caiu a 55,3%, de 61,5% registrados minutos antes do Fed divulgar seu comunicado. Para analistas, ao mencionar que os riscos de curto prazo estão relativamente equilibrados e que o argumento ao aumento dos juros se fortaleceu, o Fed apontou claramente a um início do ciclo de aperto monetário antes do fim deste ano, dando um passo importante para justificar o aumento da taxa nas próximas reuniões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia