Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de setembro de 2016. Atualizado às 10h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 22/09 às 10h19min

Dólar recua e opera abaixo de R$ 3,20 após IPCA-15 e com rali no exterior

O rali do exterior influencia os ativos domésticos nesta quinta-feira (22) o que se traduz em dólar em queda e Ibovespa futuro em alta, enquanto os juros futuros acompanham o câmbio e reagem ainda à forte desaceleração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de setembro. Às 9h36min, o dólar caía 0,73%, a R$ 3,1838.
O dólar para outubro cedia 0,62%, a R$ 3,1930. O DI para janeiro de 2018 exibia 12,26%, de 12,36%.
No radar também estão supostas declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, à imprensa internacional, indicando chance de corte da Selic no curto prazo. "Tudo conspira para queda da Selic na próxima reunião", disse mais cedo o gerente de Renda Fixa da Leme Investimentos, Paulo Petrassi.
O IPCA-15 de setembro subiu 0,23%, após alta de 0,45% em agosto. O resultado, divulgado na manhã desta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou abaixo do piso das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam inflação entre 0,25% e 0,41%, com mediana de 0,33%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia