Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de setembro de 2016. Atualizado às 22h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Emprego

Notícia da edição impressa de 21/09/2016. Alterada em 20/09 às 22h45min

Desemprego cresce entre a população idosa, diz Ipea

No Rio Grande do Sul, taxa de desemprego ficou em 8,7%

No Rio Grande do Sul, taxa de desemprego ficou em 8,7%


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
No segundo trimestre de 2016, as condições do mercado de trabalho permaneceram em ritmo acelerado de deterioração. A taxa de desemprego entre idosos cresceu 132% na comparação do segundo trimestre deste ano com o quarto trimestre de 2014 (último período antes da piora no mercado de trabalho), conforme a Carta de Conjuntura nº 32, publicada ontem pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea). Entre os jovens, o crescimento do desemprego foi menor, porém, ainda preocupa devido ao alto nível de desemprego dessa parcela da população.
A análise desagregada desse mercado, por meio dos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnadc), mostra que as maiores perdas acumuladas desde o início de 2015 foram dos grupos que tendem a ter desemprego mais elevado (com destaque para os jovens de 14 a 24 anos). Esse grupo é o mais afetado entre os vários segmentos da população economicamente ativa, apresentando variação de 75% na comparação com o mesmo período de 2014.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia