Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de setembro de 2016. Atualizado às 20h33.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 16/09 às 20h36min

Bolsas de Nova Iorque caem com maiores expectativas de aperto monetário nos EUA

As bolsas de Nova Iorque recuaram, nesta sexta-feira (16) - após uma semana turbulenta para os mercados -, com uma leitura positiva sobre um dado de inflação nos EUA, que levou os investidores a focarem no mercado de Treasuries, o que acabou prejudicando os indicadores de ações.
Os investidores estão reavaliando a política monetária dos bancos centrais desde que o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que a instituição nem sequer discutiu uma ampliação do seu programa de compras na última reunião, desencadeando um onda de vendas de bônus governamentais de longo prazo que respingou nos mercados de bônus e ações.
Mais cedo, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do país subiu 0,2% em agosto na comparação com o mês anterior, após ajustes sazonais. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam alta menor, de 0,1%. O dado aumenta as chances de o Fed elevar os juros ainda este ano, o que fez com os investidores fossem atraídos pelo mercado de bônus.
O índice Dow Jones encerrou o dia em queda de 0,49%, aos 18.123,80 pontos, o S&P 500 caiu 0,38%, aos 2.139,16 pontos, e o Nasdaq baixou 0,10%, aos 5.244,57 pontos. Na semana, o Dow Jones avançou 0,21%; o S&P 500 subiu 0,53% e o Nasdaq ganhou 2,31%.
Os setores financeiro e de energia foram os que mais pesaram nas bolsas hoje. As ações dos bancos recuaram depois de uma notícia de que o Departamento de Justiça dos EUA propôs que o Deutsche Bank pagasse US$ 14 bilhões para resolver uma série de inquéritos sobre títulos hipotecários de alto nível da época da crise financeira.
"Quando um banco é afetado, isso pesa muito nos ombros de todas as companhias financeiras", disse Larry Weiss, da Instinet. O índice de empresas financeiras caiu 0,9% no S&P 500.
As ações do credor alemão despencaram 8,5% no índice DAX, da bolsa de Frankfurt, uma vez que a proposta da justiça americana ultrapassa o valor esperado por analistas.
Em Wall Street, as ações da Intel subiram 3,04% depois que a fabricante de chips aumentou sua perspectiva para as receitas do terceiro trimestre.
No terreno negativo, a Oracle viu seus papéis recuarem 4,75% depois que afirmar que o aumento das vendas dos negócios de cloud-computing foi ofuscado por uma queda na sua divisão de licenciamento de software no último trimestre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia