Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de setembro de 2016. Atualizado às 08h27.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Bolsas europeias operam em baixa, pressionadas por ações de bancos

As bolsas europeias operam em baixa na manhã desta sexta-feira (16), influenciadas principalmente por ações de bancos, que reagiram negativamente à notícia de que o Departamento de Justiça norte-americano propôs ao Deutsche Bank que pague US$ 14 bilhões em multas para encerrar uma série de investigações sobre irregularidades com títulos hipotecários.

Em Frankfurt, os papéis do banco alemão caíam quase 8% por volta das 7h30min (de Brasília), uma vez que a cifra proposta nos EUA superou de longe o que os investidores previam. O Deutsche Bank confirmou a notícia e informou que foi convidado a apresentar uma contraproposta.

Vários grandes bancos da Europa enfrentam possíveis multas relacionadas à venda de títulos hipotecários antes de 2008, quando teve início a crise financeira mundial. No horário acima, o Santander caía 6,9% em Madri, enquanto o Banca Monte dei Paschi di Siena recuava 6,5% em Milão e o Barclays perdia 2,8% em Londres.

Outro destaque negativo era a montadora Fiat Chrysler, que caía 2,2% no mercado italiano, após anunciar um recall mundial de 1,9 milhões de veículos, devido a possíveis falhas em airbags e cintos de segurança.

A especulação antes da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), marcada para terça e quarta-feira (20 e 21), também continua dominando os negócios na Europa. Segundo analistas, porém, são muito reduzidas as chances de que o Fed volte a elevar juros na próxima semana, principalmente após uma série de indicadores decepcionantes publicados ontem nos EUA.

Já em Bratislava, capital da Eslováquia, líderes da União Europeia, com exceção do Reino Unido, estão reunidos hoje para discutir várias questões, incluindo os efeitos da decisão dos britânicos de deixar o bloco (o chamado "Brexit"), em plebiscito realizado no fim de junho.

Às 7h50min (de Brasília), a Bolsa de Milão, que é muito suscetível a ações do setor financeiro, liderava as perdas, com queda de 2,24%. Em outras partes do continente europeu, Frankfurt recuava 1,13%, Paris cedia 1,20%, Madri caía 1,18% e Londres tinha baixa mais moderada, de 0,27%. No mercado de câmbio, manhã de desvalorização para o euro, que operava a US$ 1,1222, e para a libra esterlina, que se enfraquecia a US$ 1,3164.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia