Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de setembro de 2016. Atualizado às 19h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

Alterada em 12/09 às 19h43min

JHSF recebe proposta para vender o Shopping Metrô Tucuruvi por R$ 440 milhões

A JHSF Participações informou nesta segunda-feira (12), que celebrou uma carta-proposta com a REC 2015 Empreendimentos e Participações, controlada pela Hemisfério Sul Investimentos (HSI), para a venda de 100% do capital da Companhia Metro Norte, que é concessionária do Shopping Metro Tucuruvi. O preço estabelecido para a transação ficou em R$ 440 milhões.
Foi estabelecido também um período de exclusividade para a HSI pelo prazo de negociação dos contratos definitivos, que está previsto para os próximos 15 dias. A HSI vai pagar R$ 30 milhões de sinal pela compra, dos quais R$ 5 milhões já foram pagos hoje. O restante deve ser pago no ato da assinatura dos contratos.
Em julho, o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, antecipou que o Shopping Tucuruvi já despertava interesse de alguns compradores. Segundo fontes ouvidas à época, a JHSF negociava com o fundo de investimento norte-americano Blackstone para vender uma fatia de 50% do portfólio de shopping centers da companhia, composto por mais quatro empreendimentos: Cidade Jardim e Catarina Outlet Fashion, em São Paulo; Ponta Negra, em Manaus; e Bela Vista, em Salvador. O valor total desses ativos chega a aproximadamente R$ 2 bilhões, segundo essas fontes.
No entanto, já existia a possibilidade de o negócio com a Blackstone ser postergado ou suspenso se a JHSF conseguisse efetuar a venda pontual de algum ativo relevante e aliviar a sua dívida, segundo interlocutores próximos do assunto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia