Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 07 de setembro de 2016. Atualizado às 10h20.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 07/09 às 10h23min

Bolsas asiáticas fecham sem direção única com EUA e antes de dados da China

As bolsas asiáticas terminaram sem direção única nesta quarta-feira diante do dado fraco do setor de serviços nos EUA que, além de mostrar deterioração da maior economia mundial, afastou ainda mais a possibilidade de o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) elevar a taxa de juros em setembro. Além disso, dados importantes da China nesta semana deixaram os investidores cautelosos.
Divulgado ontem, o índice de gerentes de compras (PMI) do setor de serviços dos EUA elaborado pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) caiu a 51,4 em agosto, de 55,5 em julho. O resultado do mês passado ficou bem abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam declínio menor do indicador, a 55,0.
Na China, o índice Xangai Composto terminou em leve alta de 0,05%, a 3.092,41, pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,20%, a 2.044,55 pontos. Vários indicadores chineses de peso estão previstos esta semana, incluindo os últimos dados da balança comercial e de inflação. Por causa disso, analistas apontaram redução no número de negócios devido à cautela dos investidores com os números.
Em outras partes da região asiática, o Nikkei mostrou queda de 0,40% em Tóquio, a 17.012,44 pontos, pressionado por ações de financeiras, enquanto o Hang Seng perdeu 0,19% em Hong Kong, a 23.7441,81 pontos. O sul-coreano Kospi caiu 0,23% em Seul, a 2.061,88 pontos, e o Taiex apresentou ganho de 0,84%, a 9.259,07 pontos.
No Japão, a bolsa foi penalizada ainda pelo iene forte. A moeda foi impulsionada pela notícia divulgada no jornal Sankei desta quarta-feira dizendo que o Conselho do BoJ está dividido sobre a direção da política monetária, alimentando ainda mais o ceticismo de que a autoridade monetária tomará mais medidas para acelerar a economia. A próxima reunião de política monetária do BoJ ocorre nos dias 20 e 21 de setembro.
No mercado filipino, o índice PSEi caiu 1,30% em Manila, a 7.619,10 pontos, repercutindo ainda o fato de presidente dos EUA, Barack Obama, cancelar a primeira reunião que teria com o líder filipino, Rodrigo Duterte, numa rara ruptura diplomática, após o filipino xingar Obama. Analistas preveem que crescentes tensões entre os dois países podem afetar futuros acordos comerciais.
Na Oceania, a Bolsa de Sydney encerrou o dia com alta de 0,20% no S&P/ASX 200, a 5.424,25 pontos, depois que foi divulgado que o Produto Interno Bruto (PIB) da Austrália avançou 0,5% ni segundo trimestre, levemente abaixo das estimativas de +0,6%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia