Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de setembro de 2016. Atualizado às 17h23.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

01/09/2016 - 17h28min. Alterada em 01/09 às 17h28min

Em Nova Iorque, ouro fecha em alta com desvalorização do dólar

Os contratos futuros de ouro fecharam em alta nesta quinta-feira, após o índice de atividade dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial dos EUA medido pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM) mostrar contração da atividade no país. O dado fez o dólar se desvalorizar ante seus pares - o que tornou o ouro mais barato para o comprador.
Com esse cenário, a busca por ativos seguros, como o ouro, aumentou e fez o preço do metal precioso subir. O contrato para dezembro, negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), subiu 0,43%, a US$ 1.317,10 por onça-troy.
Nesta sexta-feira, 2, os investidores ficarão de olho no relatório de emprego (payroll) dos EUA, que, dependendo do resultado, deverá dar alguma indicação sobre os próximos passos do Fed. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal estimam a criação de 185 mil vagas de emprego em agosto.
Caso a expectativa se concretize, "o Fed ficará com pouco espaço de manobra e poderemos ter uma alta de juros em setembro", afirmou Nico Pantelis, da Secular Investor. "Com uma elevação, esperamos aumento da volatilidade também no mercado de ouro, mas quando a poeira baixar, o metal voltará a subir", completou.
Pantelis lembra que desde a última alta de juros o preço do ouro subiu 30%. "Porém, a maioria dos investidores ainda acredita que o ouro se enfraquece em ciclos de alta de juros, o que, historicamente, não tem sido o caso". 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia