Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de setembro de 2016. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 15/09/2016. Alterada em 14/09 às 20h37min

Governo Temer

Após ser surpreendidos pela volta de baderneiros, mascarados e arruaceiros, não podemos ficar somente com esta imagem comprometedora de um grupelho que pede o Fora Temer, como se fosse o atual presidente o grande responsável pelo péssimo momento que vivemos, com a economia tomada pelo bando de corruptos, lotados em todas as siglas partidárias, por uma camada política desmoralizada, sem condições morais para exigir ou determinar qualquer tipo de providências. Precisamos da verdade, e esta só virá de viva voz do presidente da República, Michel Temer (PMDB), periodicamente, em cadeia nacional de rádio e televisão, onde deve ser revelado tudo que está se fazendo para retornar à dignidade neste País, e que se fique inteirado da realidade que somos as grandes vítimas de governantes. "Fala Presidente" em horários nobres nos meios de comunicação para que todos vivam a dura realidade e não a fantasia de criminosos que se têm como donos da verdade. Precisamos da verdade, por mais dura que seja. (Antonio Augusto Meirelles Duarte, Passo Fundo/RS)
Concessões e pedágios
Sobre o comentário "Nas estradas da vida" do colunista Fernando Albrecht (Começo de Conversa, Jornal do Comércio, 14/09/2016), não é uma simples questão de ser contra pedágios; é o fato de pagarmos pesados impostos como IPVA, Cide, entre outros, e que deveriam cobrir os custos de criação/manutenção de rodovias. O que se tem é uma bitributação, onerando a sociedade e desviando os recursos para seus devidos fins. (Paulo Tavares, Porto Alegre)
Desperdício
Lendo a carta do deputado Giovani Cherini (PR) na coluna Palavra do Leitor (Jornal do Comércio, 14/09/2016), sobre os símbolos estaduais e respectivos decretos que os criaram, não consigo deixar de pensar em quanto tempo e recursos públicos são gastos nestas deliberações, de pouco efeito prático. Enquanto isso, o Estado sofre com problemas graves e numerosos que a Assembleia Legislativa poderia (ou deveria) ajudar a resolver. O que todo gaúcho deveria é sair de uma escola estadual sabendo ler, escrever e fazer contas de maneira eficiente e adequada, coisa que comprovadamente não anda acontecendo. (Darlei Womr Jr., médico)
Sujeira
Passava eu pela manhã na avenida Salgado Filho, em pleno Centro da Capital, quando avistei um homem com um balde de cola e cartazes, os quais este cidadão fixava nos postes de abrigos de ônibus daquela movimentada via pública. E mais, o que me chamou a atenção é que o mesmo não teve em momento algum a sua atitude repreendida pelos brigadianos que estavam próximos dali. (Júlio César de Souza Cabral)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia