Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de setembro de 2016. Atualizado às 08h48.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Patrícia Knebel

Mercado Digital

Notícia da edição impressa de 15/09/2016. Alterada em 15/09 às 23h09min

Arte em chip

Imagens obtidas de chips com microscópio por Ricardo Reis, Tania Ferla e Mateus Fogaça, da Ufrgs

Imagens obtidas de chips com microscópio por Ricardo Reis, Tania Ferla e Mateus Fogaça, da Ufrgs


RICARDO REIS/ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC
E se as centenas de transístores e outros componentes interligados presentes nos circuitos integrados e usados em câmeras digitais, automóveis, smartphones e geladeiras inteligentes pudessem ser vistos com um novo olhar? Chips são feitos basicamente de silício puro, extraído da areia, mas, para algumas pessoas, pode ser também arte. O professor Ricardo Reis, do Instituto de Informática da Ufrgs e especialista em Microeletrônica, fez algumas fotos de chips com um microscópio.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/09/15/206x137/1_2_chip_fotografado_com_um_microscopio_arquivo_pessoal_ricardo_reis-563947.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'57db160b76ca1', 'cd_midia':563947, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/09/15/2_chip_fotografado_com_um_microscopio_arquivo_pessoal_ricardo_reis-563947.jpg', 'ds_midia': 'O professor Ricardo Reis, do Instituto de Informática da Ufrgs e especialista em Microeletrônica, fez algumas fotos de chips com um microscópio', 'ds_midia_credi': 'RICARDO REIS/ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'O professor Ricardo Reis, do Instituto de Informática da Ufrgs e especialista em Microeletrônica, fez algumas fotos de chips com um microscópio', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '514', 'align': 'Left'}
Na maioria delas, os circuitos foram colocados em uma solução de ácido que retirou a camada de metal do circuito. Com isto a luz não reflete e permite obter fotografias mais coloridas, assim como a visualização das camadas inferiores à camada de metal. "Ao mesmo tempo em que as fotografias incluem informações sobre estratégias usadas no layout dos circuitos integrados, também podem ser vistas como fotos artísticas, devido às cores e formas presentes nos transistores e conexões", comenta. Algumas das fotos feitas por ele foram selecionadas e expostas no Dac Art Show, que aconteceu em junho deste ano em Austin, Texas (EUA), durante a Design Automation Conference and Exposition.
Gestão da mudança I
A implantação de sistemas de gestão costuma vir acompanhada de choro e ranger de dentes, tamanha a complexidade da transformação (na maioria das vezes, para melhor) que provoca nos processos das companhias. Por isso, o Grupo Herval decidiu se prevenir e adotou o Chance Management como um dos pilares do seu ERP SAP. A parceira escolhida foi a gaúcha GMC - Gestão, Mudança e Capacitação.
Gestão da mudança II
Esse trabalho fez com que a Herval recebesse a certificação Centro de Expertise SAP para o seu Centro de Competência SAP, a primeira do Rio Grande do Sul a receber o título que, até hoje, só foi dado a 23 empresas da América Latina. O processo de adoção do ERP na Herval se iniciou em 2014 e chegou à área administrativa e ao segmento indústria. Na próxima fase, prevista para 2017, será a vez do varejo com suas 230 lojas do grupo.
O Ceitec e as mudanças
O novo presidente da Ceitec, Paulo de Tarso Mendes Luna, está desde segunda-feira em Porto Alegre, trabalhando na sede da empresa, na Lomba do Pinheiro. Ele foi nomeado pelo presidente da República, Michel Temer. Para alguns representantes da comunidade científica ligados à microeletrônica, a saída de Marcelo Soares Lubaszewski - que foi exonerado - é mais um erro de rota da Ceitec.
Happy hour conteúdo
Gamification vai estar na roda durante a segunda edição do ADVBeer, que mistura o clima de happy hour com conteúdo. Caco Idiart, especialista em gamificação e presidente da Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do RS, e Vinícius Cassol, coordenador do Curso de Desenvolvimento de Jogos da Unisinos, serão os painelistas. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site www.advb.com.br. O encontro acontece hoje, a partir das 18h, na avenida Edvaldo Pereira Paiva, nº 1.000.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Au revoir, Luba. 16/09/2016 00h00min
Sobre o novo presidente do Ceitec: não tem experiência na área de microeletrônica, mas tem na área de gestão (coisa que faltava, e muito, ao anterior). Não possui amarras com nenhum dos grupos do status quo do Ceitec (CCs), sendo um grande indicativo de que mudanças necessárias virão (a empresa foi um marasmo em 2015 e 2016). Adiantou pouco a experiência em microeletrônica do presidente anterior. Vide o baixo faturamento, o prejuízo acumulado, o passivo trabalhista e os projetos parados.