Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de setembro de 2016. Atualizado às 19h14.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

ACONTECE

Notícia da edição impressa de 15/09/2016. Alterada em 14/09 às 17h13min

Linhas tênues marcam obras

Tecido, parte de série de trabalhos de Vera Junqueira no Vila Flores, projetado na parede

Tecido, parte de série de trabalhos de Vera Junqueira no Vila Flores, projetado na parede


VERA JUNQUEIRA /DIVULGAÇÃO/JC
A exposição Urdumes, de Vera Junqueira, abre hoje, às 19h, no espaço cultural Vila Flores, (Hoffmann, 459). Trata-se de um recorte da produção de trabalhos mais recentes da artista visual que busca estabelecer um diálogo com a vida real, caminhando na linha tênue entre a trama e o urdume.
O urdume representa no processo da produção têxtil os fios fixos no tear, aqueles em que pouco ou quase nada podem ser alterados no seu destino. Se equivalem, na vida, às informações que pertencem ao indivíduo desde o nascimento, à genética, às relações parentais etc. A trama na linguagem têxtil é onde se pode interferir.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia