Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de setembro de 2016. Atualizado às 19h19.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Aeroportos

Notícia da edição impressa de 15/09/2016. Alterada em 14/09 às 18h14min

Identificação facial exibe pessoas 'de risco' no Galeão

Equipamento de fiscalização aduaneira já está em operação em 14 terminais do País

Equipamento de fiscalização aduaneira já está em operação em 14 terminais do País


KIKO SIERICH /FUTURAPRESS/FOLHAPRESS/JC
Inaugurado dias antes do início dos Jogos Olímpicos, o sistema de reconhecimento facial utilizado pela Receita Federal em aeroportos internacionais com grande fluxo de passageiros auxiliou na identificação de aproximadamente 20 mil pessoas selecionadas por critérios eletrônicos de risco durante agosto no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio, sede do evento. A operação foi considerada bem-sucedida pelo Fisco, que já formou grupos de trabalho para avaliar a extensão da tecnologia a fronteiras terrestres e marítimas no futuro.
Com o sistema em operação, agentes da Receita puderam identificar com maior facilidade um passageiro suspeito que desembarcava de um voo vindo da Europa. O cruzamento de informações de check-in da companhia aérea e dados de inteligência acabou resultando em uma apreensão de 11 quilos de haxixe, carga avaliada em R$ 3 milhões. O caso ocorreu no dia 10 de agosto. O sistema também colaborou para localizar um passageiro alvo de denúncia anônima por porte de valores não declarados, que foram retidos pelo Fisco. 
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia