Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de setembro de 2016. Atualizado às 23h43.

Jornal do Comércio

Automotor

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado

Notícia da edição impressa de 23/09/2016. Alterada em 22/09 às 20h18min

Recursos semiautônomos inéditos deixam o Fusion mais avançado na linha 2017

Lanternas apresentam novo desenho, receberam luzes de LED e agora são ligadas por um friso cromado

Lanternas apresentam novo desenho, receberam luzes de LED e agora são ligadas por um friso cromado


FORD/DIVULGAÇÃO/JC
O sedã premium da Ford chega às concessionárias da marca em outubro, com quatro versões de acabamento, todas recheadas de itens de segurança, auxílio à condução e conectividade. O modelo de entrada é o 2.5 Flex SE; os outros três vêm equipados com o motor 2.0 EcoBoost: SEL, Titanium FWD (tração dianteira) e Titanium AWD (tração integral).
A oferta de tecnologia impressiona no Fusion 2017, ainda mais por envolver dispositivos semiautônomos. A maior parte dos recursos, porém, só está disponível a partir do Titanium.
A versão 2.5 Flex SE possui ajuste elétrico do banco do motorista com memória, bancos dianteiros aquecidos, abertura das portas por código, freio de estacionamento elétrico, piloto automático, oito air bags, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado automático e digital, direção elétrica, ignição sem chave, grade dianteira com controle ativo, monitoramento da pressão dos pneus e sistema de conectividade Sync 3. A essa lista, a configuração 2.0 EcoBoost SEL acrescenta desligamento automático do motor em paradas (start-stop) e partida remota.
O Fusion 2.0 EcoBoost Titanium FWD ganha faróis em LED, monitoramento de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, sistema de permanência em faixa, farol alto automático, ajuste elétrico do banco do passageiro, bancos dianteiros aquecidos e refrigerados e sensor de chuva.
O top de linha 2.0 EcoBoost Titanium AWD eleva a sofisticação com tração integral, piloto automático adaptativo com "stop and go", alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem, sistema de detecção de pedestres e estacionamento automático de segunda geração.
O alerta de colisão funciona por meio de radar e câmera, em velocidades a partir de 3,6 km/h. Ele dispara um alerta sonoro e visual ao detectar a possibilidade de choque com um veículo à frente, ao mesmo tempo em que pré-carrega os freios para uma resposta mais rápida. Caso o motorista não realize nenhuma ação, o Fusion pode desacelerar e parar automaticamente.
O sistema de detecção de pedestres opera de modo semelhante, rastreando por radar e câmera a movimentação de pessoas à frente do carro, em velocidades de 3,6 km/h a 80 km/h. O piloto automático adaptativo com "stop and go", por sua vez, além de manter a velocidade programada, é capaz, se o trânsito parar, de frear totalmente o automóvel, voltando a acelerá-lo se o fluxo for retomado dentro de três segundos.
Junto das evoluções tecnológicas, o Fusion 2017 apresenta retoques no seu design. Na dianteira, a grade cromada foi alongada, e os faróis ficaram mais afilados, ostentando luz diurna de assinatura.
A traseira recebeu lanternas com novo desenho e luzes de LED. As peças avançam pelas laterais e pela tampa do porta-malas e agora são unidas por um novo friso cromado. Internamente, também há novidades. O destaque é o seletor rotativo, batizado de "E-shifter" pela Ford, que substitui a alavanca do câmbio automático de seis marchas e viabilizou um rearranjo do console, com melhor aproveitamento dos porta-objetos.
Chama a atenção ainda o sistema de iluminação da cabine em sete cores, com controle de intensidade e LEDs localizados em pontos estratégicos - dentro dos porta-objetos, no console, áreas vazadas do painel, console do banco traseiro e sob o painel de instrumentos.
Na parte mecânica, o Fusion 2017 contabiliza aumento de potência e redução de consumo (7%) com o motor 2.0 EcoBoost a gasolina. São 248 cv (antes, eram 234 cv) a 5.500 rpm, aliado a um torque máximo de 373 Nm a 3.300 giros (95% disponíveis a 1.750 rpm). Segundo a Ford, com esse propulsor, o sedã faz 8,6 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada.
Sem melhorias no desempenho (175 cv de potência e 236 Nm de torque com etanol, 167 cv e 228 Nm com gasolina), o motor Duratec 2.5 Flex também se tornou 7% mais econômico. Sua média é de 6 km/l na cidade e 8,5 km/l na estrada usando etanol e, com gasolina, respectivamente 8,6 km/l e 12,3 km/l.
Para completar, a suspensão sofreu recalibração e foi elevada em 12 milímetros, aprimorando a condução em rodovias e facilitando a superação de valetas e lombadas. A revisão incluiu a adoção de novas molas e amortecedores.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia