Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 26 de agosto de 2016. Atualizado às 14h02.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2016

26/08/2016 - 13h58min. Alterada em 26/08 às 14h03min

Primeiro programa eleitoral em Porto Alegre expõe desigualdade de tempo entre candidatos

Marchezan defendeu uma cidade para as pessoas; Melo lembrou o tempo em que trabalhou na Ceasa e Pont afirmou que Porto Alegre entristeceu

Marchezan defendeu uma cidade para as pessoas; Melo lembrou o tempo em que trabalhou na Ceasa e Pont afirmou que Porto Alegre entristeceu


Reprodução/JC
Paulo Serpa Antunes
O primeiro programa do horário eleitoral gratuito na televisão, exibido às 13h desta sexta-feira (26), expôs a desigualdade de tempo entre os candidatos a prefeito de Porto Alegre. Enquanto alguns candidatos conseguiram apresentar suas candidaturas e biografias e construir uma narrativa para suas campanhas, outros tiveram pouquíssimo tempo de vídeo.
Para completar, em três momentos dos 10 minutos de transmissão foi ao ar a logomarca dos TRE-RS: as campanhas dos candidatos Marcello Chiodo (PV), Julio Flores (PSTU) e João Carlos Rodrigues (PMN) não apresentaram seus programas.
Quem abriu o programa eleitoral foi Nelson Marchezan Júnior (PSDB), da coligação Porto Alegre pra frente. Com quase dois minutos de tempo, o candidato defendeu uma cidade para as pessoas e prometeu governar com "garra, honestidade e paixão".
Já Luciana Genro (PSOL), da coligação É a vez da mudança, teve apenas 12 segundos, que usou para agradecer ao eleitorado por estar em primeiro lugar nas pesquisas de opinião.
O líder em tempo é Sebastião Melo (PMDB), da coligação de 14 partidos Abraçando Porto Alegre. Com 3 minutos e 50 segundos, a campanha pôde se dar ao luxo de abrir o programa mostrando o dia de trabalho de um carregador da Ceasa, o primeiro emprego que o atual vice-prefeito teve quando veio morar em Porto Alegre. Na sequência, Melo narrou a sua história e apresentou a sua candidata a vice, Juliana Brizola (PDT).
Com 1 minutos e 30 segundos, Raul Pont (PT) abriu o programa dizendo que "Porto Alegre entristeceu" e afirmou que a cidade está suja, descuidada e repleta de obras que não terminam.
Com apenas 7 segundos para se apresentar, Fábio Ostermann (PSL) só teve tempo para dizer que o porto-alegrense sofre um "7 a 1 todos os dias".
Encerrando o programa, Maurício Dziedricki (PTB) usou os quase 2 minutos de tempo da coligação Novas Ideias para apresentar sua extensa biografia e se lançar como "o jovem mais experiente".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia