Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de agosto de 2016. Atualizado às 21h50.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

crise política

Alterada em 25/08 às 21h53min

Lula deve participar de protesto contra impeachment na segunda

Além de assistir ao depoimento da presidente afastada Dilma Rousseff na sessão de julgamento final do impeachment no Senado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve participar de ato contra a saída da petista previsto para próxima segunda-feira (29), em frente ao Congresso Nacional.
Segundo senadores petistas, a expectativa é de que 50 mil pessoas de todo o País estejam no gramado em frente ao Congresso na segunda. Eles estarão do lado do muro instalado pelo governo do Distrito Federal reservado aos defensores de Dilma. O muro já havia sido instalado nas outras votações do impeachment na Câmara e no Senado.
Dependendo da hora em que acabar o depoimento de Dilma, o ex-presidente Lula pode subir em algum trio elétrico instalado na manifestação e fazer um discurso em defesa da afilhada política. A possibilidade da presença do petista tem sido usada para atrair manifestantes contrários à saída da presidente afastada ao protesto.
A manifestação está sendo organizada por entidades sindicais ligadas à esquerda, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Além do protesto de segunda-feira, há previsão de outra manifestação após o Senado concluir a votação final do impeachment, prevista para quarta-feira, 31 de agosto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia