Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de agosto de 2016. Atualizado às 22h07.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Presidência

16/08/2016 - 22h05min. Alterada em 16/08 às 22h09min

Planalto instaura comissão para apurar sumiço de joias da faixa presidencial

A faixa foi encontrada nos últimos dias após ter sido noticiado que não se sabia a sua localização atual

A faixa foi encontrada nos últimos dias após ter sido noticiado que não se sabia a sua localização atual


REPRODUÇÃO/TWITTER/JC
Agência Brasil
O Palácio do Planalto instaurou uma comissão de sindicância interna para apurar o sumiço de joias em ouro e diamantes que enfeitavam a faixa presidencial. Ela foi encontrada nos últimos dias após ter sido noticiado que o seu registro nos sistemas não informava a sua localização atual. As investigações vão durar 30 dias, prorrogáveis por mais 30.
A procura pelos objetos começou em julho, quando auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) foram escalados para fazer um levantamento do acervo presidencial nos prédios da Presidência e registrar os deslocamentos dos patrimônios pelos prédios públicos durante os anos anteriores. A apuração sobre os bens corre em segredo de Justiça.
Quando os técnicos do TCU solicitaram acesso aos palácios do Planalto e da Alvorada, a Casa Civil da Presidência emitiu um parecer autorizando o trabalho de controle da localização dos bens.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia