Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 00h01.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

08/08/2016 - 00h01min. Alterada em 08/08 às 00h01min

Coritiba vence a Ponte Preta e deixa a zona da degola na estreia de Carpegiani

O técnico Paulo Cesar Carpegiani estreou neste domingo (7) no comando do Coritiba, após três anos inativo, e conquistou a vitória por 3 a 1 diante da Ponte Preta, no estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Curiosamente, a Ponte foi o último time em que o treinador trabalhou, em 2013. O resultado deixou o Coritiba fora da zona de rebaixamento, na 15ª colocação, com 21 pontos, e a Ponte Preta, com 27, permanece na oitava posição.
O Coritiba entrou em campo pressionado pelos últimos maus resultados e a desconfiança da torcida. Na vice-lanterna e precisando vitória, o time mostrava nervosismo em campo e conseguiu chegar ao gol somente no final do primeiro tempo. Aos 39 minutos, Kazim recebeu bola pela esquerda, tocou para Kleber e o artilheiro abriu o placar.
A torcida ainda festejava quando Rhayner, aos 42 minutos, ganhou uma rebatida da zaga, deu um lençol em Luccas Claro e tocou na saída de Wilson para empatar.
Além da estreia de Carpegiani, o meia Juan, que teve seu contrato suspenso por dez dias, após xingar o ex-técnico Pachequinho, também voltou a campo, na segunda etapa, na vaga do meia Iago.
A mudança deu resultado e Juan passou a criar mais no meio. Para deixar a equipe mais ofensiva, Carpegiani trocou o volante Edinho pelo atacante Neto Berola, e a Ponte Preta passou a ser mais pressionada.
Aos 18, Juan cobrou uma falta com perigo, Luccas Claro cabeceou e contou com a ajuda do goleiro Matheus, que falhou na defesa, para ampliar.
O time da casa embalou em campo com a vantagem e Berola, que já havia feito uma boa jogada no minuto anterior, sofreu pênalti aos 34 minutos. Juan cobrou e converteu, decretando o 3 a 1 no placar.
Após ganhar fôlego contra o risco de rebaixamento, o Coritiba voltará a campo pelo Brasileirão no próximo domingo, contra o Cruzeiro, às 16 horas, no Independência, em Belo Horizonte. Já a Ponte Preta buscará a reabilitação diante do Figueirense, no sábado, às 18h30, no Moisés Lucarelli, em Campinas.
Coritiba 3 x 1 Ponte Preta
Wilson; Dodô, Nery Bareiro, Luccas Claro (Benítez) e Juninho; João Paulo, Edinho (Neto Berola), Raphael Veiga e Iago (Juan); Kleber e Kazim. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.
Matheus; Nino Paraíba, Fabio Ferreira, Antônio Carlos e Reinaldo; Abuda (Elton), Galhardo, Malcon e Clayson (Roger); Rhayner e Pottker. Técnico: Eduardo Baptista.
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia