Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de agosto de 2016. Atualizado às 10h26.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2016

Notícia da edição impressa de 05/08/2016. Alterada em 05/08 às 00h00min

PMDB confirma Sebastião Melo e Juliana Brizola de vice

José Fortunati (microfone) confirmou deputada na chapa de Sebastião Melo na Capital

José Fortunati (microfone) confirmou deputada na chapa de Sebastião Melo na Capital


ANTONIO PAZ/JC
Marcus Meneghetti
Os militantes dos 14 partidos que apoiam a candidatura do vice-prefeito Sebastião Melo (PMDB) à prefeitura de Porto Alegre lotaram a Casa do Gaúcho, na quinta-feira à noite, para a convenção municipal do PMDB que oficializou o nome do peemedebista. Entretanto, a indicação do candidato a vice sofreu uma reviravolta: em vez do ex-secretário de Obras e Viação vereador Mauro Zacher (PDT), foi confirmado o nome da deputada estadual Juliana Brizola (PDT).
Foi o próprio prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), que, em um discurso breve e pouco empolgado, anunciou a mudança no nome escolhido pela legenda. "Gostaria de fazer um breve comunicado aqui. Por uma decisão do diretório nacional, o nome escolhido pelo PDT para ser o vice de Melo vai ser o da deputada Juliana Brizola", comunicou Fortunati. 
Na pré-convenção do PDT, realizada nesta terça-feira, Zacher venceu a disputa pela indicação a vice, por 99 votos contra dois concedidos à ex-vereadora e ex-secretária do Trabalho e do Emprego Luiza Neves, além de dois votos nulos, e dois brancos.
Na convenção pedetista, ocorrida na quarta-feira, foi aclamado para compor a chapa majoritária com Melo, apesar da presença do presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, que defendeu a indicação da neta de Leonel Brizola.
O cenário começou a mudar quando foi divulgado que Zacher deve prestar depoimento como réu na Justiça Federal no dia 29 de setembro - a três dias do primeiro turno das eleições. Ele é acusado de fraudes no Programa Pró-Jovem, alvo de investigação e denúncia do Ministério Público Federal, durante o período em que o pedetista esteve à frente da Secretaria Municipal da Juventude, entre 2005 e 2007.
Zacher emitiu uma nota em que agradeceu o apoio de Fortunati e comentou a decisão do diretório nacional de retirar sua indicação à chapa majoritária. "Vejo com grande indignação e estranheza o uso de manobras políticas, alheias aos interesses do município, para me retirarem dessa disputa por uma intervenção da direção nacional do partido", menciona a declaração.
Com a maior coligação entre as candidaturas à prefeitura, Melo - que, aliás, se licenciou, nesta quinta-feira, do cargo de vice-prefeito - reúne o apoio de PMDB, PDT, DEM, PSD, PSB, PRB, PPS, Rede, PTN, PRB, PHS, PRTB, Pros, PSDC e PEN. As bandeiras de todos esses partidos tremulavam entre os filiados que acompanhavam a convenção.
No final da convenção, o presidente municipal do PMDB, Antenor Ferrari, anunciou ainda que a coligação vai ter, ao todo, 272 candidatos a vereador na Capital. Desses, 82 são mulheres.
No início do seu discurso, Melo revelou que estava se licenciando do cargo de vice-prefeito: "O Fortunati me autorizou a ficar 60 dias de licença da prefeitura, para fazer só a campanha". Em seguida agradeceu aos aliados.
"Gostaria de agradecer aos 14 líderes partidários que estão aqui nos apoiando. Agradeço ao (ex-prefeito José) Fogaça (PMDB) e ao Fortunati, que começaram esse projeto vitorioso. Mas quero dizer que vou fazer muito mais quando for prefeito, já partir de 1 de janeiro, porque conheço muito bem esse governo", projetou Melo.
Quanto aos adversários, o vice-prefeito adotou uma postura apaziguadora. "Vamos trabalhar com a coordenação de campanha para ir para o segundo turno e, a partir daí, vencer. Se começa ganhando uma eleição não falando mal dos outros candidatos. Se ganha apresentando propostas", falou.  
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Hélio TYrindade 05/08/2016 10h18min
Esse espírito de vitória é que dá gosto de ver: 13 partidos trabalhando para ir para o segundo turno!!! Já começam a campanha derrotados!!!!
Incredulo 05/08/2016 08h41min
Agora ficou beleza, mostraram a cara. Essa foi "a gota d'agua", desfiliação já! Tudo bem que o Zacher e a Juliana (Alexandre Rambo) estão metidos nessas denuncias, mas vir uma "ordem de cima" foi demais. Aceitaram calados e nem se lembraram da letra do nosso hino - "Mas não basta pra ser livre, Ser forte, aguerrido e bravo.Povo que não tem virtudenAcaba por ser escravo" Fui, larguei!