Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de agosto de 2016. Atualizado às 00h08.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

IMPEACHMENT

Notícia da edição impressa de 05/08/2016. Alterada em 04/08 às 21h47min

Em rápida sessão, Comissão Especial do Senado aprova parecer do relator e tramitação avança

Por 14 votos a 5, texto favorável ao processo passou no colegiado

Por 14 votos a 5, texto favorável ao processo passou no colegiado


ANTONIO CRUZ/ABR/JC
Em rápida sessão de menos de três horas, a Comissão Especial do Impeachment do Senado aprovou, nesta quinta-feira, por 14 votos a 5, o parecer final do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), favorável ao julgamento e ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). O parecer encerra a segunda fase do processo, chamado "juízo de pronúncia", quando se conclui que há provas para o julgamento final da petista, afastada desde 12 de maio, dia em que foi aprovada a abertura do processo. No dia 9, o parecer será votado pelo plenário do Senado.
A votação dos 19 senadores foi realizada por meio de painel eletrônico. A comissão é composta por 21 membros, mas o presidente não vota, apenas em caso de desempate. Além disso, o senador Wellington Fagundes (PR-MT), titular, não compareceu, devido a um problema no seu estado, e seu suplente também não apareceu. Ele é a favor do impeachment. Por isso, o placar ficou 14 a 5. No dia 6 de maio, a admissibilidade do processo havia sido aprovada por 15 votos a 5, na mesma comissão especial. Enquanto o presidente Raimundo Lira anunciava o resultado, a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) segurava um cartaz na cor rosa, com a frase: "Golpe nunca mais".
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia