Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de agosto de 2016. Atualizado às 09h11.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo do Estado

Notícia da edição impressa de 03/08/2016. Alterada em 03/08 às 09h12min

Sefaz deposita hoje parcela de R$ 800,00 ao funcionalismo

Os servidores públicos vinculados ao Poder Executivo terão um crédito de mais R$ 800,00 nas suas contas no dia de hoje. Para depositar mais uma faixa da folha do mês de julho e chegar a R$ 1.780,00 líquidos para cada matrícula, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) se utilizará de recursos de empresas públicas e entidades que ficarão disponíveis no caixa único e do saldo dos depósitos judiciais, que em dois dias cresceu mais de R$ 40 milhões. Conforme estima o governo do Estado, o dinheiro estará disponível para saque ainda na parte da manhã desta quarta-feira.
Para depositar mais esta faixa serão necessários R$ 195 milhões. Somando-se aos valores já depositados (R$ 980,00 por matrícula) na sexta-feira passada, a Fazenda completará R$ 520 milhões de um total de R$ 996 milhões apenas para os funcionários da administração direta.
A folha completa do Executivo estadual, no entanto, fechou o mês em R$ 1,424 bilhão, considerando também os vencimentos das fundações e autarquias, assim como os compromissos com as consignações e os tributos.
O subsecretário do Tesouro do Estado, Leonardo Busatto, observa que os recursos do caixa único terão que ser repostos nas contas de origem a partir da próxima semana.
"Na medida em que cada empresa ou órgão público precisar para suas despesas próprias, teremos que recompor os saldos", acrescentou Busatto. Para tanto, a Fazenda recorre ao ingresso mais acentuado da primeira etapa de ICMS sobre combustíveis, energia elétrica e comunicações, que ocorre no dia 10 de cada mês.
Segue a expectativa do governo de quitar a folha de julho até o próximo dia 19 de agosto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia