Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 28 de agosto de 2016. Atualizado às 22h20.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 29/08/2016. Alterada em 28/08 às 18h06min

Já pensou em ser voluntário hoje?

Alexandre Ben Rodrigues
Ao longo das últimas décadas, a ação voluntária organizada ganhou cada vez mais espaço em nossa sociedade. O voluntariado, ato de um ou mais indivíduos em doar parte do seu tempo e conhecimento em prol de uma causa social, assumiu diferentes formas, desde o assistencialismo pontual ao engajamento crítico e político. Além disso, estimulou a reflexão sobre questões de cidadania entre aqueles que optam pelo trabalho não remunerado, em benefício do bem-estar coletivo. Entretanto, o voluntariado ainda é colocado em segundo plano diante das inúmeras metas traçadas pelas pessoas durante o ano, pois muitas alegam a falta de tempo livre para desenvolver algum tipo de ação.
Desta forma, diversas organizações têm oferecido alternativas para fomentar o trabalho voluntário. Entre elas, o Sesc-RS lançou seu próprio programa, que anualmente forma em média 12 turmas de preparação e seis de gestão nas cidades de Porto Alegre e Rio Grande, oferecendo não só a capacitação, mas também o acompanhamento técnico do trabalho elaborado. O Programa SescVoluntariado já formou mais de 4.500 voluntários, e o resultado dessa iniciativa tem sido o fortalecimento do terceiro setor e a promoção do hábito do voluntariado em prol da responsabilidade social compartilhada. Mesmo que a atividade voluntária seja uma ação voltada ao próximo e para atenuar alguma vulnerabilidade social percebida, o maior ganho que um voluntário adquire é o seu próprio crescimento e desenvolvimento pessoal.
É muito comum as pessoas descobrirem, ao longo da sua atuação, uma série de competências e habilidades que estavam latentes e não tinham espaço para ser aprimoradas. Em outros casos, temos exemplos de pessoas que percebem no voluntariado a oportunidade de dividir o conhecimento e experiência adquiridos ao longo de uma carreira profissional para criar valor em outras pessoas. O voluntariado surge como uma referência de efeito transformador.
Coordenador de Ação Social do Sesc-RS
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia