Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de agosto de 2016. Atualizado às 02h40.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Editorial

Notícia da edição impressa de 10/08/2016. Alterada em 09/08 às 20h14min

Insegurança nas ruas e presídios superlotados

Outra morte de policial militar em serviço. É uma lamentável rotina que amedronta o Rio Grande do Sul. Homenagens às famílias enlutadas e aos que morreram no cumprimento do dever são louváveis, mas, evidentemente, não resolvem nada.
Não como a população desejaria, com menos violência no Estado. O fato é que a insegurança continua, literalmente, apavorando os gaúchos. As mortes se sucedem, os índices de criminalidade pioram e o velho estereótipo de que bandidos são pessoas incultas, sem família e que roubam por uma quase vocação está superado.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia